Itambé ganha espaço na moda em três continentes

7 de outubro de 2019

Marie Merciê fecha contrato para exportar roupas para EUA, Japão, França, Inglaterra, Irlanda e Grécia

A paisagem vista da janela de um idílico engenho em Itambé, Zona da Mata de Pernambuco, tem contornos diferentes e mais amplos agora. A janela é a da sede da empresa pernambucana de confecções Marie Mercié. O cenário, uma das maiores feiras de moda do mundo, a Who’s Next, realizada na França, de 6 a 9 de setembro, de onde a primeira marca nordestina participante retornou. Um evento que acontece várias vezes ao ano em diferentes países e que congregou 50 mil participantes entre compradores e lojistas, com 1.500 expositores. Destes, 18 brasileiros e apenas um nordestino. Para a loja, uma abertura de portas ao mercado internacional, resultante da exportação de peças para nada menos do que seis novos destinos: França, Inglaterra, Japão, EUA, Irlanda e Grécia.

A Marie Mercié levou uma coleção composta por 35 modelos de vestidos, saias e blusas confeccionadas, integralmente, com algodão 100% brasileiro. Peças especialmente adaptadas, para este público destinatário, a partir de consultoria recebida via Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper).

A agência, por meio da sua gerência de Apoio às Exportações, visa facilitar a inserção de pequenas e médias empresas no mercado internacional.

Sob a coordenação da AD Diper, a Marie Mercié participou, desde 2017, da Consultoria em Procedimentos para a Exportação (procedimentos administrativos, fiscais, aduaneiros e mercadológicos) e da Oficina de Adequação de Produtos do Programa TexBrasil (da ApexBrasil/ABIT), o que a capacitou a participar da feira de sua escolha para estreia no mercado internacional.

Ivone Malaquias, gerente de Comércio Exterior da AD Diper, conta que o trabalho consistiu na análise de estoque, em avaliações e especificações da área. “A Marie Mercié foi a primeira das capacitadas pela nossa oficina, neste segmento, que conseguiu entrar no mercado internacional. Elas buscaram isso desde o princípio e conquistaram, com competência e competitividade, o que nos enche de satisfação”, afirma Ivone.

TRÊS MIL PEÇAS
A adaptação ao mercado internacional rendeu pedidos de encomendas de aproximadamente três mil peças para os seis países. A marca esteve entre as três primeiras, no ranking de vendas, dentre as empresas brasileiras participantes do evento. Alguns destes pedidos já começaram a ser entregues, a exemplo do material destinado a um desfile realizado no Japão, ao final de setembro. O objetivo é que todas as remessas partam até janeiro de 2020.

“Para nossa empresa, em termos de números, trata-se de um valor não tão expressivo quando comparados aos da nossa produção rotineira, que é de 30 mil peças /mês. É, entretanto, um começo brilhante no comércio de exportação do mundo, um marco. Estamos prontos para o mercado internacional”, afirma Mércia Moura, estilista e proprietária da loja.

Tanto que os planos para a maior participação nestes cenários já estão efetivados. A Marie Mercié deve voltar às próximas edições da Who’s Next, em janeiro e setembro de 2020. A que ocorre em Nova York, também nestes meses, farão, igualmente, parte da agenda da marca pernambucana. Tempo suficiente para que mais peças já comecem a entrar em produção. No exterior, a maior quantidade de pedidos (70%) foi pelas blusas.

Patrícia Monteiro
ESPECIAL PARA O DIARIO DE PERNAMBUCO

 


Topo ▲